Como ser um chefe admirado pelos jovens

By | October 2, 2012

Quando leio reportagens sobre carreira, tenho a impressão de que muitas pessoas acham que a cabeça do jovem é um quebra-cabeça difícil de ser resolvido e que é necessário desenvolver sistemas avançados de gestão de pessoas para gerenciar esses talentos.

Sinceramente, não acho que há grandes mistérios a serem desvendados. O que eu sinto (posso estar errado) é que muitos executivos, simplesmente, não estão dispostos a mudar as suas atitudes para “agradar” os jovens, afinal de contas, foi trabalhando à moda antiga que eles chegaram ao topo da hierarquia.

O único problema é que os valores mudaram e, ao contrário de anos anteriores, os jovens não querem fazer algo pelo mero fato de ter que fazer porque o chefe mandou. Pelo menos não por muito tempo. Eles  precisam de alguém que os inspirem e que seja referência de boas atitudes. Caso contrário, a perda desses talentos é algo inevitável.

Veja abaixo algumas formas de ser admirado pelos jovens:

Seja autêntico

Na minha opinião, essa é uma das características mais importantes para despertar a admiração. Ao contrário do que muitos podem pensar, os discursos “politicamente corretos” que maqueiam a realidade são facilmente notados pelos jovens e não são nada convincentes.

Por esse motivo, seja autêntico em qualquer situação, pois a admiração conquistada com essa atitude é algo que ultrapassa as portas da empresa. Perder a credibilidade pela falta de transparência é um caminho que dificilmente tem volta.

Antes de cobrar, dê o exemplo

O famoso “Faça o que eu digo, não faça o que eu faço” não funciona! Os jovens se inspiram pelos bons exemplos e esperam que o chefe seja a primeira pessoa a por em prática o comportamento que cobra dos funcionários.

Por isso, antes de cobrar, dê o exemplo e a admiração será apenas uma consequência natural.

Não se limite às questões profissionais

Essa é uma das grandes barreiras mentais que devem ser quebradas. Os jovens encaram a vida profissional como uma extensão da vida pessoal e não como dois mundos completamente diferentes e separados.

Quando um chefe mantém uma postura muito formal e se limita apenas a discutir sobre questões profissionais, os jovens sentem uma certa distância no relacionamento e, na minha opinião, a admiração fica limitada.

Eu acho que ter algumas conversas sobre a vida pessoal (desde que com moderação) torna a relação mais próxima e confiável, o que se reflete em maior comprometimento no trabalho.

Crie um ambiente sério e descontraído

Como assim? Sério não é o oposto de descontraído? Não necessariamente.

Quando falo sobre seriedade, me refiro à deixar claro que o ambiente de trabalho não é o bar da esquina em que podemos falar ou fazer qualquer coisa sem pensar nas consequências.

As regras do jogo devem estar claras e o chefe precisa agir para manter um ambiente sério e profissional. Isso traz senso de justiça e, consequentemente, admiração.

Porém, ser sério não é sinônimo de ser mal-humorado ou chato. A descontração no ambiente de trabalho é fundamental para criar um vínculo mais próximo com os jovens. Ria e sorria! Você verá o poder que a sua risada tem de contagiar outras pessoas!

 

Foto: FreeDigitalPhotos.net

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *