Os jovens de hoje são mercenários?

By | August 29, 2012

Uma das “reclamações” mais comuns dos gestores sobre os jovens é que eles são ansiosos e querem aumento e promoções muito rapidamente. Para entender melhor essa questão, acho que é importante relembrar alguns fatos históricos.

Aqueles que estão hoje no topo da hierarquia cresceram em um período anterior ao surgimento da internet. Naquela época, a troca de informação era mais lenta, as exigências para uma vaga eram menores e mais pessoas abriam mão da vida pessoal pelo trabalho.

Por outro lado, a realidade em que vivemos hoje é bastante diferente: Há mais consciência de que o equilíbrio na vida é importante, a internet permite maior interação e acesso rápido à qualquer tipo de informação, tudo é mais dinâmico e os critérios de seleção para uma vaga se tornaram bastante rigorosos. É muito comum encontrar pré-requisitos como fluência em idiomas, pós-graduação, experiência internacional entre outros.

Não há dúvidas de que o mundo mudou, as exigências e as expectativas aumentaram e cobra-se cada vez mais eficiência e produtividade. Porém, só uma coisa parou no tempo, desde a época em que a internet era discada: a forma como as pessoas são reconhecidas pelo bom desempenho.

Infelizmente, o desenvolvimento de carreira que existe na maior parte das empresas ainda se baseia no modelo de décadas atrás, em que era necessário anos de muito trabalho (até uma vida inteira!) para, só no final, ganhar um reconhecimento mais expressivo.

Conheço diversas pessoas bastante competentes, com boa formação e personalidade, que entregaram ótimos resultados por 3 anos seguidos e, depois de tudo isso, receberam um “aumento” (que em nada se assemelha ao conceito de reconhecimento).

Essa é a tradicional escada corporativa, em que você pode criar, inovar e agregar valor à empresa, mas o reconhecimento é limitado pela sua idade, cargo e, principalmente, vontade dos seus superiores.

Imaginei como seria a vida de Mark Zuckerberg se ele não criasse o Facebook e decidisse seguir uma carreira normal. Certamente, ele não seria o bilionário que é hoje (nem milionário) e estaria batalhando para receber um aumento ou uma promoção daqui a 2 ou 3 anos.

Diante disso, faço a seguinte pergunta: Os jovens de hoje são mercenários? Ansiosos por reconhecimento e promoção?

Na minha opinião, eles são apenas mais conscientes de que a idade não é barreira para realizar grandes feitos e também receber grandes reconhecimentos.

 

Foto: FreeDigitalPhotos.net

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *