Sair do trabalho no horário normal não é pecado!

By | March 30, 2012

Você já se sentiu culpado por ir embora do trabalho no horário normal ? É uma estranha impressão de que é muito cedo para sair e que as pessoas irão achar que você tem pouca coisa para fazer ou que está desmotivado. Infelizmente, isso é um mal que atinge diversos profissionais, principalmente, do mercado financeiro e consultorias.

Depois de ter trabalhado em uma empresa do setor químico e, mais recentemente, em uma instituição financeira, uma diferença relevante que senti foi o ritmo de trabalho. É bastante difícil ver alguém indo embora do banco no horário normal seja porque há algo urgente para ser entregue no outro dia (o que é muito frequente) ou porque as atividades em si exigem que o profissional fique até mais tarde.

É natural que há dias mais tranquilos em que poderiamos sair no horário normal ou até um pouco mais cedo, mas o próprio ambiente de trabalho, ainda engessado na cultura de longas jornadas, deixa o funcionário hesitante ou constrangido a fazer isso.

Imagine você sendo o único do grupo a ir embora às 18h todos os dias. Mesmo que isso não signifique nada em relação à sua produtividade, ao longo do tempo, você acaba se adaptando ao meio para não ser o “ponto fora da curva” e evitar uma possível impressão negativa. No final, é muito provável que você esteja até se explicando aos colegas por que está saindo no horário normal.

Não sei se isso é algo apenas da Geração Y, mas sempre tive na cabeça a idéia de que o profissional deveria ser avaliado pela sua performance quantitativa (o que foi entregue) e qualitativa (como foi entregue), sem se prender muito à quantidade de horas, pois trabalhar muito não, necessariamente, significa produzir muito. Caso contrário, países como Suécia, Holanda e muitos outros não seriam potências mundiais.

Quando entrei no mercado financeiro, confesso que passei por esse processo de adaptação e monitorei o meu horário de saída para que não fugisse muito do padrão do grupo. Porém, ao longo do tempo, percebi que na “prestação de contas” (vulgo Avaliação de Performance), o que realmente importava e era foco de discussão eram os projetos entregues, os resultados gerados e não se saí mais cedo ou fiquei até mais tarde todo dia.

Posso causar uma certa polêmica, mas a minha opinião é que se o profissional sai tarde todo dia, de duas uma: ou a equipe está sub-dimensionada ou há problemas de produtividade.

Por isso, se você tem consciência das metas do ano e entrega os projetos com qualidade dentro do expediente, vá para a casa sem medo, pois sair do trabalho no horário normal não é pecado!

 

Este artigo também está disponível no site Administradores. Clique aqui e veja a ótima repercussão que gerou no portal.

 

Foto: Dreamstime

 

3 thoughts on “Sair do trabalho no horário normal não é pecado!

  1. Éder

    Infelizmente também tenho essa percepção de que o ambiente de trabalho é engessado nessa cultura de longas horas na empresa. Concordo plenamente com o autor em suas citações e principalmente que o profissional deveria ser avaliado pela sua performance quantitativa e qualitativa, pois não significa que o funcionário que faz uma longa jornada, excedendo sempre seu horário de trabalho produza mais e melhor que os outros.
    Parabéns ao autor pelo texto, pois tenho certeza que MUITOS se identificaram com o assunto aqui abordado.

    Reply
    1. Byong Kang

      Obrigado Éder !

      Acho que vale a reflexão e espero que acabemos com essa falsa impressão de que ficar até mais tarde é sinônimo de produzir mais.

      Abs,
      Byong

      Reply
  2. Pingback: 4 motivos que fazem você perder tempo na empresa |

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *