Você acha ou tem certeza?

By | May 24, 2012

Essa é uma pergunta clássica que muitos chefes fazem aos seus funcionários e a maioria não vê com bons olhos aqueles que respondem “Eu acho” ao invés de “Tenho certeza”. O motivo é simples: A pessoa que diz ter certeza demonstra mais confiança e segurança do que o outro que apenas acha algo. Mas será que para causar uma boa impressão é necessário sempre se posicionar como alguém que tem certeza das coisas?

Esse é um jogo de palavras que eu sempre achei cansativo dentro das empresas, pois tudo aquilo que disser estará sendo monitorado e poderá ser usado a favor ou contra você. Apesar de não ser a pessoa mais comunicativa que exista, com o passar do tempo, fui aprendendo a expor as minhas idéias de maneira mais clara e com pouca margem para interpretações equivocadas.

Vou dar um exemplo esdrúxulo: Posso afirmar, com certeza, que se jogarmos uma bola de futebol para cima, ela vai cair no chão logo em seguida certo? Depende! Se for no planeta Terra, poderá afirmar isso com certeza porém, se a bola for jogada para cima no espaço sideral, onde não há gravidade, isso deixa de ser verdade.

Parece algo até banal, mas este exemplo mostra que, mesmo em situações aparentemente simples, precisamos ser cuidadosos ao afirmar algo com tanta certeza, deixando claro quais foram as premissas consideradas para chegar a tal conclusão. Caso contrário, é bastante provável que você seja alvo de diversos questionamentos e fique em uma tremenda saia justa.

Eu, particularmente, não acredito que falar “Eu acho”, por si só, seja algo negativo. Concordo que achismos sem nenhum fundamento não são aceitáveis, mas se a pessoa defende as suas idéias com argumentos consistentes, o verbo “achar” deveria ser um mero detalhe.

Na minha opinião, a pessoa que sempre demonstra certeza nas suas afirmações corre o risco de preparar uma armadilha perigosa para si mesmo, pois todos nós estamos sujeitos à falhas e acredito que os erros oriundos de uma certeza tendem a ser mais marcantes na memória das pessoas.

Dessa maneira, vejo que há 2 reflexões importantes a serem feitas:

1. Ao funcionário cabe analisar se realmente está expondo as suas idéias de maneira adequada, clara e consistente.

Caso sinta que o seu chefe fica incomodado ao escutar “Eu acho”, uma solução seria dizer “Eu acredito” ou “Na minha opinião”. Dessa maneira, você consegue se expressar sem parecer inseguro e sem dar a garantia da certeza.

2. Ao gestor cabe avaliar se, de alguma forma, está deixando de enxergar o talento de uma pessoa por uma questão de escolha das palavras.

 

Foto: FreeDigitalPhotos.net

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *