5 coisas que parei de fazer para criar um negócio digital rentável

By | March 10, 2014

Pare de fazerNa véspera do Carnaval, enviei um email aos meus assinantes desabafando sobre uma situação que presencio todos os dias e que eu mesmo vivenciei no passado: a compra descontrolada de cursos de marketing digital.

Caso não seja um assinante, então cadastre-se para não perder os desabafos ( 😛 ) e várias dicas exclusivas!

Fazendo um breve resumo, disse que se você quiser sair da inércia e realmente criar um negócio digital rentável, é preciso focar em uma única estratégia (seja na criação de um site de nicho, um canal no Youtube, um infoproduto etc) e persistir até obter resultados.

Digo isso porque, no passado, eu também me deixei ser seduzido por todos os cursos que eram lançados regularmente, gastei muito dinheiro e tentei fazer tudo ao mesmo tempo, mas não tinha nenhum resultado satisfatório.

Este é um claro sintoma da overdose de informação ou information overload.

Acho que todo empreendedor digital já passou ou está passando por este processo.

Olhando para trás, é muito nítido que os meus negócios começaram a decolar quando mudei a minha postura e passei a lidar com algumas situações de uma forma diferente.

Acredite ou não, mas um fato inegável é que a sua mentalidade define o grau de sucesso que você terá nos seus projetos.

As pessoas que começam um negócio digital com a mentalidade errada desperdiçam esforço, tempo e dinheiro. No final, o máximo que irão conquistar são resultados medíocres.

Esta era a minha realidade há 2 anos: trabalhava longas horas e ganhava o suficiente para pagar um pão com manteiga e um café.

Hoje, a situação é completamente oposta porque a minha mentalidade mudou e, consequentemente, as minhas atitudes mudaram.

Se você ainda está engatinhando no empreendedorismo digital, é muito provável que também precise desta mudança para gerar aquela faísca inicial e fazer o seu motor funcionar à todo vapor.

Por isso, compilei 5 mudanças de atitude que foram muito importantes para mim e que fizeram os meus negócios crescerem exponencialmente.

 

Parei de querer tudo de graça

Vou pagar isso aqui

É assustador (para não falar triste) a quantidade de pessoas que querem construir um negócio digital sério e rentável literalmente do ZERO: sem investir em conhecimento, ferramentas, testes etc.

Eu, pessoalmente, nunca tive medo de investir em cursos porque sabia que este era o meio mais rápido para aprender o que precisava, mas confesso que hesitei em investir em ferramentas como, por exemplo, plugins pagos do WordPress, autoresponder, software para edição de vídeos etc.

Fazendo uma analogia com um negócio físico, é a mesma coisa que querer vender hot dog nas ruas sem comprar um carrinho, utensílios para preparar o lanche, embalagens entre outros.

A verdade é que TODO negócio, seja físico ou digital, exige um investimento inicial em capacitação e estrutura.

Depois que comecei a adquirir algumas ferramentas, percebi que o meu tempo estava sendo utilizado com muito mais eficiência e o maior profissionalismo se reflete em maiores lucros.

Eu recebo muitos emails de pessoas que querem começar um negócio digital, mas que estão desempregadas e/ou não tem dinheiro para investir em nada, nem em cursos nem em ferramentas.

É como se a internet oferecesse a solução para todos os problemas sem gastar um único centavo.

Neste caso, a minha recomendação é:

Procure um emprego, faça trabalhos como freelancer, venda refeições, vire um dogwalker, enfim, encontre uma maneira para ganhar dinheiro e financiar o seu negócio!

Não é a solução milagrosa que você esperava ouvir, mas é a alternativa mais real que existe para dar o primeiro passo.

 

Parei de comprar curso atrás de curso

Quero comprar mais cursos

No fim do ano passado, fiz uma faxina no meu laptop e resolvi organizar todos os cursos que já havia comprado quando estava apenas começando no mercado de internet marketing.

Para a minha surpresa, descobri que tenho mais de 60 cursos ocupando mais de 8GB de memória, entre ebooks e vídeos.

Gastei, no mínimo, US$2.500 (que equivale a quase R$6.000) e uma boa parte foi literalmente jogada no lixo já que não terminei de fazer vários cursos e, sinceramente, nem me fazem falta atualmente.

Pense comigo: Você acha que uma pessoa que faz 60 cursos em 1 ano tem tempo para criar um negócio digital rentável?

É claro que não!

Eu estudava o dia inteiro e quando começava um projeto seguindo as orientações do curso, surgia um novo curso que parecia mais promissor e largava o projeto inicial para voltar a estudar.

No final, as minhas ideias nunca saíam do papel e continuava no zero a zero.

As coisas começaram a mudar quando decidi ignorar todas as novidades imperdíveis que surgiam diariamente e me concentrei em uma única estratégia.

Escolhi SEO como a minha especialidade porque sou uma pessoa mais analítica e tenho facilidade para lidar com questões que exigem raciocício lógico (sim, ser bom em SEO requer esta competência porque você está lidando com um algoritmo).

Para que você possa fazer esta escolha, é preciso ter muito autoconhecimento e entender quais são as suas melhores habilidades e de que forma elas poderiam ser aproveitadas em um negócio digital.

Por exemplo, se você for um especialista em algum assunto (fisiculturista, nutricionista etc), talvez o caminho mais certeiro seja criar o próprio produto digital (ebook, curso online) para passar o conhecimento que já possui.

Se você for uma pessoa mais extrovertida, mas não tiver vontade de criar um curso, seria uma boa estratégia gravar vídeos no Youtube para construir a sua audiência e promover produtos como afiliado.

E assim por diante.

Não adianta ter feito dezenas de cursos e conhecer tudo sobre marketing digital se não estiver colocando em prática o que aprendeu.

Por isso, caso já tenha comprado vários cursos, PARE DE COMPRAR outros cursos e MÃOS À OBRA!

 

Parei de desistir na primeira barreira

Ja tentei uma vez

Por mais que você siga o passo a passo, por mais que planeje exatamente o que irá fazer e por mais que ache que fez tudo certo, ainda sim surgirão obstáculos na sua frente.

Acostume-se porque isto faz parte da vida!

Infelizmente, a grande maioria desiste quando não consegue na primeira ou segunda tentativa e se limita a reclamar, dizendo que não funciona, que é muito difícil, que aquilo é mentira etc.

Voltando um pouco na História, se o Thomas Edison (inventor da lâmpada) não tivesse tentado 10.000 vezes até chegar ao produto final, provavelmente, ainda estaríamos dependendo da luz de vela para iluminar a casa durante as noites.

Eu mesmo perdi a conta de quantos projetos comecei com aquela empolgação e acabei abandonando tão rápido quanto comecei porque as coisas não caminharam da maneira que esperava logo no início.

Hoje, vejo que todos aqueles projetos tinham um enorme potencial, mas não geraram um único centavo porque não fui persistente o suficiente.

Por isso, não se deixe abalar na primeira barreira e vá confiante até o fim!

A maioria irá desistir no meio caminho e você será um dos poucos a cruzar a linha de chegada.

 

Parei de complicar e comecei a simplificar

Voce que complica

Eu sempre fui perfeccionista (apesar de soar clichê) e extremamente detalhista com tudo. Nas apresentações de PowerPoint, se uma imagem estiver desalinhada ou se uma palavra tiver a fonte diferente das demais, percebo na hora.

Acho que não tenho nenhuma síndrome (hehe), mas sou realmente muito exigente com a qualidade final de qualquer projeto.

Isto é bom porque garanto que não sairá nenhum trabalho porco das minhas mãos, mas também é ruim porque o excesso de detalhismo prejudica a rapidez com que termino cada projeto.

A solução foi encontrar o equilíbrio entre o porco e o perfeito.

Hoje, gasto mais tempo em atividades de maior importância em um projeto (por exemplo, conteúdo, otimização do site etc) e o restante vou melhorando aos poucos.

Baseado na minha experiência, posso garantir que você não precisa ter o site mais bonito do Brasil ou o vídeo mais profissional de todos para ter ótimos rendimentos.

Não complique, apenas faça!

 

Parei de pensar como um funcionário e comecei a pensar como um empreendedor

Quem manda aqui sou eu

Existem algumas características típicas de um funcionário:

1) Cumpre horários fixos;

2) Finge que está trabalhando quando não tem nada para fazer;

3) Depende do chefe para tomar decisões importantes.

Eu sempre fui muito disciplinado, então nunca tive problemas em trabalhar de casa, de pijama e me concentrar nas tarefas que precisava realizar.

Acho que a parte mais difícil para um iniciante no empreendedorismo digital é tomar as próprias decisões porque nem sempre você terá todas as informações que gostaria de ter e, no final, isto irá impactar diretamente o seu bolso, seja para o bem ou para o mal.

Muitas vezes, você terá que seguir a sua intuição, sem ter um chefe do lado dizendo o que deve fazer em cada momento.

A minha maior dificuldade foi tomar estas decisões de maneira rápida porque eu já havia desperdiçado muito dinheiro com cursos ruins e projetos abandonados, ainda não ganhava uma renda significativa e não queria perder mais dinheiro.

Tomar uma decisão arriscada na empresa é uma coisa (no máximo, você perde o emprego), agora fazer isso colocando em risco o seu patrimônio pessoal é algo totalmente diferente.

É aqui que entra o espírito empreendedor: Você precisa aceitar riscos, controlar este risco para minimizar as perdas, se levantar quando tiver feito a escolha errada e traçar o plano para a próxima tentativa o quanto antes.

Foi justamente esta mudança de mentalidade e comportamento que fez uma enorme diferença na evolução dos meus negócios.

Quando você se sentir confortável em passar por este ciclo, aí sim estará pronto para realmente ter sucesso como um empreendedor.

Lembre-se: Você é a PEÇA-CHAVE do seu negócio e cabe a você se manter firme e decidir cada passo que deseja seguir, seja na vitória ou na derrota.

Você está pronto para assumir esta responsabilidade?

 

 

Imagens: freedigitalphotos.net

 

29 thoughts on “5 coisas que parei de fazer para criar um negócio digital rentável

  1. Jorge Mata

    Olá Biong, gostei da sua matéria, pois me deu um empurrão de ânimo. Pois pretendo entrar para o eempreendedorismo digital e estou pesquisando muito na internet. Fiquei te conhecendo esta semana e percebi
    que você é uma pessoa jovem e muita realista. Sem jogar confetes me parece intelectual. Sendo novo já entrou
    para o trabalho tecnológico. Hoje já li outros artigos incentivadores. Estou igual um tubarão no mar devorando
    tudo o que encontra. Mas este mar em que habito é da informatização, estou aprendendo muito com os experts
    do empreendimento digital. Um dia vou conseguir alcançar êxito nesta empreitada, estou cansado de viver
    ganhando salário ínfimo que mal dá para manter minha família. Mas para isso preciso lutar, pois não vitória sem
    primeira haver batalha. Deixo a você meus parabéns, não me seja grato por isso pois é mérito seu. Que você
    consiga realizar ainda mais o que pretende. Um abraço e até …
    Cordialmente: Jorge Mata

    Reply
  2. Marcus Duarte

    Putz, exatamente o que aconteceu comigo. Já estou 1 ano estudando marketing digital, já fiz 5 cursos( pow 60 é demais da conta). E nada, absolutamente nada saiu do papel. Devo ter pelo menos uns 5 ou 6 dominios registrados mas nada absolutamente nada saiu do papel. Estou sempre me preparando para ficar preparado 🙁 !

    Mas fechou a conta, pra ontem. Agora é um projeto, uma tatica, e foco até surgir resultados.

    Por incrivel que pareça a melhor forma de procrastinar é se manter ocupado com coisas que não geram resultados, que não possuem relevancia no mundo real. Estou conseguindo mudar esse quadro é criando uma sequencia de hábitos eficazes, onde menos é mais, utilizando o principio de Pareto, 80% das consequências advêm de 20% das causas.
    Show de boleta o artigo ! Um abraço.

    Reply
  3. Susana

    Gostei do post. E francamente, já me vi em situações semelhantes. Creio que todos nós que começamos passamos por isto. São vícios e pensamentos equivocados que contaminam nossa mente e atrapalham nossos resultados.

    Pode parecer tentador para quem adora um cartão de crédito comprar todos os cursos que aparecem pela frente. Vamos combinar: muitas vezes a propaganda é tão bem feita que a tentação é irresistível e a tentação fala mais forte. Não comprei 60 cursos, mas comprei uns 4, sendo que de todos estes terminei uns 2 e ainda faltam mais dois. Então pelo menos a minha situação é um pouco mais tranquila e eu consegui frear o ímpeto consumista antes de bater os recordes de compra do Byong.

    Ferramentas eu demorei demais para acordar para a necessidade de comprá-las. Na realidade, nem domínio eu queria ter. E nem era por falta de dinheiro, era por não achar importante. Comecei com um blogspot, sem autoresponder nem nada. Promovia alguns links de afiliados e ganhava o suficiente para comprar umas duas pizzas e uma coca-cola.

    Foi então que eu resolvi parar com isso e comprei um autoresponder, plugins, hospedagem e troquei o blogger pelo WordPress. Tudo isso sem prática com estas coisas, mas seguindo as orientações dos cursos que eu havia comprado.

    Os resultados estão melhorando sutilmente. Se ja dava pra comprar pizzas com blog sem dominio, sem autoresponder e sem lista imagine agora?

    Parabéns ao Byong por mais um post excelente. Me identifiquei muito com ele.

    Reply
  4. Douglas Shimada

    Ótimo artigo! Precisamos manter o foco nos nossos objetivos e ir sem medo (claro, sempre no controle dos riscos)!
    Tem lugar pra todos no mundo digital e espero ser um caso de sucesso em breve, como você Byong!

    Reply
  5. Mariano

    Byong, você é o cara.
    Sua visão tem sentido e coerência, e de fato é o que normalmente acontece com aquelas pessoas que querem ser/ter alguma coisa para fazer e conseguir um ganha pão estável para se manter, mas o que acontece é que essas pessoas não sabem exatamente o que querem, essa é a questão principal.
    Não saber exatamente o que quer é muitíssimo desastroso na vida de uma pessoa, pode passar um vida procurando como nos seus exemplos citados, com agravantes de saber o que não quer, mas aquilo que não quer pode ser a única fonte de renda num determinado momento, até que tome uma decisão definitiva para mudar de rumo na vida profissional.
    Byong, a frase “Sabe o que não quer, mas não sabe o que quer” é um assunto a ser trabalhado para tirar proveito dele.
    Parabéns pela sua matéria.
    Mariano

    Reply
  6. Felipe Trombini

    Parece o roteiro da minha vida. Eu trabalhei como garçom e office boy para arrecadar uma grana, depois foquei em um único curso de qualidade, afim de evitar perder o foco. Mas só quando tomei as rédeas do negócio que realmente eu comecei a ter sucesso.

    Muito bacana seu post

    Reply
  7. adriano

    Muito obrigado Byong. Excelente. Realmente era o que estava acontecendo comigo… Sem foco nenhum comprei varios cursos…. Kit ganhe dinheiro (dani edson) The magnet system (silvio fortunato) Empreendedor efetivo (Bruno Picinini) Segredos do adsence (jonatan taioba) Marketing de atração (maicon rissi)……………. e agora parei no Top Afiliados (cris e Romualdo), graças a Jeová Deus eu estou focado e não vou deixar distrair e com esse email me fortalece mais. Obrigado amigo.
    E o bom é que esse curso Top afiliados estou eu e mais dois amigos que estamos fazendo o curso e reunioes para discutirmos o nosso projeto, mas, cada um no seu nicho, isso fortalece a ideia e o nosso foco….
    Abraços do amigo Adriano

    Reply
    1. William Daher

      Caro Adriano o que vc achou destes cursos que comprou? Tirou algum proveito? E este Top Afiliados vale a pena comprar?

      Reply
  8. vicente

    Byong e um prazer enorme conhecer seu blog e parabenizar pelo seu post pelo que ajente vÊ as pessoas comentando em relaçao a tantos cursos que aparece na internet prometendo te tonar um emprendedor
    de susseso do dia para noite. Mas infeslimente as pessoas quando se dão conta ja gastaram o que não tem
    então fica dica pesguize bastante antes de gastar seu suado dinheiro peça dicas para outras pessoas que
    que ja estão na area ou procurem forus de discusões valeu jente…../

    Reply
  9. Felipe Nascimento

    Quem não passou por uma situação dessas que atire a primeira pedra! rsrs.

    O problema é achar que o próximo curso sempre terá a fórmula mágica para ganhar dinheiro mais rápido. E o que você falou no artigo é verdade, as pessoas não querem investir em seus próprio negócio e vivem chorando que não tem dinheiro e nem ao menos buscam um meio de se autofinanciar, aí acham que a internet é a solução milagrosa.

    Reply
  10. Júlio

    Cara achei seu blog por causa de palavra chava como ganhar dinheiro na internet e ja estou a uns 40 min lento todo seu conteúdo, eu sou do tipo colecionador de cursos como vc diz, e preciso mudar isso mais rapido possível…

    realmente a overdose de informações te faz querer consumir sempre o conteúdo mais novo, o que todo mundo comenta, e realmente por um lado é bom pra se aprender más por outro vc fica perdido em o que eu faço primeiro? misturo um curso com o outro? e agora quem devo seguir? o que devo fazer e ai o tempo passa e vc está procurando mais informações e quer sempre mais…

    o que você falou faz todo sentido e acho muito interessante mesmo sobre esse tema da mentalidade
    sim queremos sempre tudo de graça, ” – tem essa ferramenta custa R$200 más será q tem outra que é gratis? ah eu vou na gratis afinal se não der certo não paguei nada mesmo”

    cara você está certo concordo com você em gênero e grau…

    ja estou partindo pro meus projetos eu trabalho como técnico de uma pequena loja de informática e sou freelacer em loja virtual magento. ja faço algumas coisas e tenho bons conhecimentos, más depois de 9 horas de trabalho por dia e muito cansaço depois é meio foda

    acho que vc entende isso, tem horas que eu penso em tacar o foda-se e pedir demissão e arriscar direto na net tempo integral, más no momento eu preciso do trabalho mesmo porque tenho um filho que vai nascer e não posso simplesmente fazer isso, más qndo meus resultados estiverem fluindo irei pedir demissão, é por isso que eu acho que a melhor forma de fazer um negocio é começar como afiliado, ja tenho tudo pronto e assim que tiver bons resultados gostaria de compartilhar aqui com você talvez você abra uma sessão aqui “Resultados de empreendedores iniciantes que aprenderam a trabalhar pela internet ” e meus resultados e de mais alguns que seguem seu blog possam aparecer hehehe!

    caso você ou alguém queira entrar em contato pra conversar trocar umas ideias deixo aqui meu e-mail.

    forte abraço e sucesso!

    Reply
  11. Megumi

    Byong, gostei muito das suas informações, me motivou a tentar a trabalhar com isso, mas ainda tenho que estudar muito, pois sou praticamente leiga no assunto. O seu site está esclarecendo muitas coisas e me motivando cada vez mais. Sou massoterapeuta, acupunturista e esteticista, mas agora tenho dois filhos pequenos e não tenho tempo pra me dedicar na minha área e estava procurando alternativas e seu site me deu uma luz!
    O problema é achar o curso certo pra isso! talvez o Top Afiliado?
    Abraços

    Reply
  12. Denilson

    Olá, Byong
    Parecia que estava se referindo a mim, pois tenho realizado cursos de forma incessante e como você, surge um outro produto, deixo de lado um curso e começo outro.
    Estudo tanto e fico sem tempo para colocar em prática os ensinamentos.
    Tem que haver um limite, não é verdade, entre o aprendizado e colocar em prática o conhecimento adquirido.

    Sucesso.

    Reply
  13. Marcos

    Eu tenho recaídas… rs.
    Ainda não coloquei a mão na massa pra valer, mas é frequente eu querer as coisas de graça, me encher de materiais de estudo, assinar lista de e-mail que depois enche o saco empurrando produtos. Depois fico de saco cheio de tudo, como aconteceu essa semana… e voltei aqui… rs

    Reply
  14. rerisson

    ola, gostaria de lhe dar os parabens, gostaria de saber a quanto tempo, você tempo você trabalha com marketing de rede e quanto tempo esse maravilhoso site tem de vida

    Reply
  15. Ronaldo Cabral

    Byong Kang, blz

    Amigo estou começando agora no Empreendedorismo Digital e pretendo, em um futuro próximo, chegar aos cinco dígitos mensais, porém sei que para isso acontecer precisarei de muito estudo e prática, obrigado pelas contribuições fornecidas em seu blog, elas são verdadeiramente valiosas!!
    Grato
    Ronaldo Cabral

    Reply
  16. Rogger Ladislau

    Cara, eu li seu blog de cabo á rabo hehehe você é muito intelingente em suas palavras!

    Me identifico muito com você, pois eu já passei por tudo isso e só depois de 3 anos sem sucesso eu finalmente adquiri a mentalidade correta e hoje eu penso como meu proprio patrão e não como funcionario.

    Se eu soubesse que éra tudo uma questão de mentalidade eu teria trabalhado nisso.[

    Thanks

    Reply
  17. Gil Conceição

    Rapaz é muito bom ler seus artigos, eles me acalmam. Estranho não?
    Não no sentido de fazer a coisa certa ou orientações mas no senido de acalmar mesmo.

    Reply
  18. André Luis

    Olá, incrível suas dicas estou colocando em prática no meu blog.

    Forte abraço e muito sucesso!

    Reply
  19. Ivonete

    Byong este post é ótimo já estou procurando a um bom tempo um profissional como você, que passa a informação sem vender nada no final fica claro que sua intenção é ajudar a todos, acredito que estou no caminho certo porque concordo com tudo que você escreveu, fico feliz por conhecer o seu trabalho e saber que estou no caminho certo para ter sucesso como empreendedora. MUITO OBRIGADO PELO SEU PROFISSIONALISMO.

    Reply
  20. Charles

    Comecei a pagar por coisas mas nao me sinto a vontade para comprar cursos.
    Boa parte dos cursos é só embromação para vender um e-book que ensina a vender e-books.
    Mas realmente nao dá pra fazer tudo sozinho, algumas coisas eu recorro ao cofrinho.
    😉

    Reply
  21. Rodrigo

    Ótimas dicas Byong.
    Certamente as duas que mais fizeram sentido para mim foram: “Parar de desistir na primeira barreira” e “Parei de complicar e comecei a simplificar”.
    Obrigado pelos conselhos e constantes ensinamentos.

    Reply
  22. Doroti Fizinus

    Olha, me identifiquei em todas as questões que li, parece ath eu fazendo estas coisas, mas pretendo ter a mesma atitude, para fazer meu pequeno GRANDE negocio funcionar, verdade não tenho medo de trabalhar , mas tenho de arriscar, as x parece tudo escuro , mas quando a gente aprecia uma matéria igual a essa, desperta a vontade de vencer.

    Acredito acredito e acredito

    DORO.

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *